Régis Morelly revela segredos incríveis para escolher um bom corte de cabelo

0
1128

Sabe aquele corte que você tanto queria fazer, mas que depois de pronto não ficou da maneira que você imaginava? Você sabe por que isso aconteceu? O motivo é simples: cada pessoa possui particularidades próprias.

Por esta razão nós, profissionais de beleza, precisamos estar cada vez mais antenados às tendências de moda.

Como indicar um bom corte para a cliente?

Para um indicar um corte adequado para a cliente, o primeiro passo é realizar uma análise do biótipo.

O processo vai muito além de um simples corte de cabelo. Ele analisa as características individuais de cada cliente para descobrir os pontos negativos e positivos.

Esse método chama-se visagismo. Ele permite harmonizar o rosto da cliente, bem como indicar cortes personalizados: tanto para a cliente que possui tempo de ir ao salão para cuidar, quanto para aquela que não conta com tanto tempo por conta da correria.

A etapa também envolve a religião. Na maioria delas, não são aceitos cortes muito ousados.

Além disso, a vida profissional da cliente pode impactar na escolha do penteado. Isso se deve ao fato de que muitas empresas não permitem determinados tipos de corte de cabelo.

Por exemplo, um corte muito despojado pode não cair bem para uma pessoa que trabalha em trajes sociais e que precisa passar uma imagem de seriedade.

Nesse caso, por exemplo, a técnica do visagismo alinha todas as necessidades: opta por um corte de cabelo adequado tanto no ambiente de trabalho, quanto no dia a dia da cliente.

Para indicar o melhor tipo de corte de cabelo para a cliente, o cabeleireiro precisa observar o rosto, a altura, o peso, a personalidade – ou seja, se a cliente é reservada ou tem estilo mais extrovertido, que gosta de usar cabelo mais despojado.

A estrutura do cabelo

Cada biótipo possui corte de cabelo mais adequado, ensina Régis Morelly.

Antes de se cortar um cabelo, é necessário também se analisar a estrutura dos fios. Na maioria das vezes, a cliente chega no salão com a ideia pronta e o cabeleireiro precisa analisar o cabelo para verificar se é possível atingir o resultado que se pretende.

Às vezes, por exemplo, um cabelo mais crespo precisa ter a estrutura alterada para a produção de um determinado tipo de corte. O mesmo acontece com todos os outros tipos de cabelo, seja liso, fino, grosso, médio.

O profissional precisa estar apto para analisar se o corte escolhido é adequado para a estrutura das madeixas da cliente.

Os principais cuidados na hora de escolher um corte

Além de fazer a análise capilar, é preciso deixar claro para a cliente como será o resultado do corte e se ele vai precisar, ou não, de manutenção.

Geralmente, a cliente precisa voltar ao salão dentro de 2 a 3 meses. No caso de cortes curtos, como a tendência é que os fios cresçam muito rapidamente, a cliente precisa visitar o salão com certa regularidade para manter o visual.

Esse procedimento deve ser realizado antes da execução do novo corte de cabelo.

A psicologia do corte de cabelo

O corte de cabelo, além de realçar a beleza, passa confiança. Quando a cliente corta o cabelo e sente bem com o profissional que realizou o trabalho, ela se torna uma cliente fiel do profissional.

Por isso, é importante respeitar as características da cliente, bem como sua personalidade, e o comprimento que deseja tirar.

Na maioria das vezes, assim como em outros procedimentos, o corte de cabelo envolve uma mudança psicológica: muitas vezes a cliente deseja somente uma mudança radical.

Também é comum que, embora saiba que deseja uma mudança radical, ela não sabe ao certo exatamente o que deseja. Então, cabe ao profissional indicar o melhor caminho.

Dicas de corte

A franja é sempre uma boa indicação para pessoas que não têm tempo para cuidar do cabelo e que não querem os fios caindo no rosto. Ou até mesmo para quem tem a testa grande, rosto muito cheio ou quadrado, pescoço longo, altura elevada ou corpo cheinho. Ou seja, para cada tipo de característica e personalidade há um tipo de corte de cabelo indicado.

Há um tempo atrás, as mulheres estavam optando muito em usar cabelos claros, com luzes, com mechas, e cabelos com progressivas, químicas e tudo mais.

Recentemente, os curtos voltaram. A tendência neste final de ano são os cabelos volumosos. Algumas clientes querem sair da química e outras desejam cortar o cabelo de forma a fazê-lo encher.

Os curtos devem fazer bastante sucesso no verão, muito em razão do grande calor do verão. As pessoas querem ir às praias, aproveitar as férias, as festas, viajar com a família, e enquanto saem do longo, vão para o médio, ou então para o cabelo curto.

Tendência de corte para o verão

A tendência para este verão são cabelos com a raiz mais escura e iluminações com efeito de luz e sombra, acompanhadas de um bom corte.

Os cortes mais indicados para o verão são cabelos repicados, em camadas, e os curtos para quem não tem tempo de ir ao salão cuidar do cabelo.

Muitas mulheres nesta época do ano optam por cabelos bem ao estilo de homens: o famoso Joãozinho. Tudo para não passar calor.

Os cabelos médios e curtos, na verdade, são tendências de corte para todas as estações. A mania vem e vai.

Há um tempo e atrás, nós tivemos a tendência do long-bob. Trata-se de um corte mais longo com as pontas maiores. Mas, por conta da dificuldade de clientes em manter esse corte, algumas usavam por um tempo e voltavam ao salão para cortar o bico, que ficava muito grande.

Depois do long-bob, a tendência do chanel reto, na altura do ombro, ou então na altura do pescoço, voltou para fazer a cabeça da mulherada.

Portanto, as tendências de cortes que são apostas para este verão são os cabelos médios, curtos e o chanel reto.

Agora que você já sabe todas essas técnicas incríveis para descobrir o tipo mais adequado de cabelo para qualquer rosto, o que está esperando para colocá-las em prática? Conta para mim nos comentários! E se tiver qualquer dúvida, fique à vontade para fazer perguntas.